fbpx

English Tips #01 – Preciso aprender inglês! Por onde começar?

Em uma pesquisa da British Council, apenas 5,1% da população brasileira maior de 16 anos afirma ter algum conhecimento em inglês. Em contrapartida, pesquisa da Infomoney indica que, em 10 anos, todas as vagas de emprego irão exigir inglês. Embora os números sejam apenas estimativas, um fato é claro: enquanto nosso modelo de educação não prioriza a segunda língua, o mercado de trabalho irá nos exigir isso.  Precisamos aprender inglês!

O contato com o inglês inicia, para a maioria das pessoas, durante a escola, com aulas de gramática e estruturas básicas. Mas, a falta de continuidade dos conteúdos, assim como a baixa frequência de prática – normalmente centradas em 1 hora semanal – faz com que nossa evolução na língua não seja percebida. Isso se repete, inclusive, quando procuramos cursos de idiomas, com poucas horas/aula semanais e pouca vivência prática. 

A gente sabe que, num cenário ideal, já chegaríamos à vida profissional com uma boa base. Mas essa, infelizmente, é uma exceção (lembra que apenas 5,1% da população brasileira afirma ter conhecimento da língua?). Então, o que devemos fazer? A resposta, claro, é correr atrás. 

Mesmo que a fluência não seja exigida em determinadas vagas, você irá encontrar inúmeras expressões em inglês no seu dia a dia. E, conhecimento básico é fundamental pra você não passar nenhum aperto. Mas, a gente vai falar disso em um próximo texto, viu? Aqui, vamos ver algumas dicas para começarmos a aprender inglês e encarar essa jornada da fluência.

Antes de começar, vou contar um pouquinho da minha trajetória com a língua inglesa, e como eu tenho enfrentado esse desafio.

Minha jornada de aprendizado

Durante o ensino básico e médio, sempre tive aulas obrigatórias de inglês. Com método tradicional, focado em gramática, e sem evoluções perceptíveis. 

Logo que entrei na faculdade, iniciei também um curso de inglês. Nele, haviam 3 aulas semanais, baseado na metodologia de revisão e repetição. Evoluí muito no nível básico, mas logo travei no intermediário. 

Após finalizar, realizei intercâmbio de 1 mês nos Estados Unidos, onde estudava todos os dias pela manhã em uma escola para aprender inglês, acompanhada de estudantes do mundo todo. Essa experiência me trouxe duas convicções:

  1. O inglês que eu havia aprendido anteriormente foi fundamental para que eu enfrentasse os primeiros dias, mas não era o suficiente.
  2. O contato imersivo com a língua foi o melhor jeito de aprender que encontrei. Um mês de intercâmbio me ajudou a evoluir mais do que todos os anos em colégios e cursinhos. 

Mas, mesmo após o intercâmbio, a não obrigatoriedade de praticar a língua me fez perder a prática. Por isso, recentemente, iniciei um novo curso – entendi que não posso parar de aprender. Nele, a metodologia é bem diferente de todos que já fiz. Estudo diário de, no mínimo uma hora, mais prática diária de repetição e, em breve, conversas semanais com nativos.

Tenho percebido que minha familiaridade com a língua retornou. Isso fica claro ao olhar um filme, série ou vídeo, onde consigo acompanhar o diálogo e exijo pouco da legenda.

Então, com base em tudo o que falei, quais dicas posso dar? 

Como começar (ou retomar) o aprendizado de inglês?

1. Para aprender inglês, fique em contato com o idioma com a maior frequência possível.

Você só vai ficar familiarizado com a língua e com a pronúncia das palavras, quando ela fizer parte do seu dia-a-dia. Então, desafie-se a encontrar o maior número possível de formas de se conectar com inglês. Equipamentos eletrônicos com idioma em inglês, filmes e séries com áudio em inglês e legenda em português (ou em inglês mesmo!), livros curtos em inglês. Encontre o seu desafio!

2. Se você quer fazer um curso, escolha bem a metodologia.

Pense em como você aprendeu a falar português. Provavelmente, ouvindo seus pais, tentando repetir, e só depois de muito tempo você aprendeu a ler e escrever. A aprendizagem de uma segunda língua não é diferente. Busque por cursos que fujam de métodos tradicionais. 

3. Se ainda não é o momento de investir em um curso, busque recursos na internet.

Existe muito conteúdo gratuito e de qualidade, em diferentes formatos, disponíveis online. Separei logo abaixo algumas dicas. Crie uma rotina para acompanhar esses conteúdos. Mesmo com só 20 minutos de dedicação diária, você vai perceber evolução. 

Canais no Youtube


Podcast: 

4. Não tenha medo de aprender e colocar em prática 

Um dos grandes desafios quando aprendemos algo novo é encarar a insegurança e colocar em prática. Com o idioma não é diferente. Exponha-se, busque canais para conversar com nativos, procure conteúdos em inglês para consumir, como site de notícias, leia em voz alta. Insista até acertar a pronúncia. Você vai ver que, aos poucos, tudo vai ficando mais fácil e natural.

Não existe método definitivo para aprender inglês ou qualquer outra segunda língua.

A evolução vai depender muito de você!  

See you later, 

Andressa Foggiato,
Coordenadora de Comunicação do Grupo Voalle 

Quer ficar por dentro de todos os textos da série English Tips? Então, nos siga nas redes sociais. Estamos no Facebook, Linkedin e Instagram. 

Acompanhe nossas redes sociais

Empresas

CARREIRAS

Rua Francisco Crosseti, 369 – Bairro Nossa Senhora de Lourdes | Santa Maria/RS 

(55)3220-1350